Cotas da Série B chegam à R$ 170 mi, mas divisão pode mudar

Com acordo até 2017, a Rede Globo se antecipou e renovou seus direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro da Série Baté 2022. A renovação irá ampliar muito o dinheiro que entra nos cofres dos clubes, que já calculam um aumento de 50% do valor. O montante rateado deve chegar à aproximadamente R$ 170 milhões.

No entanto, o aumento no valor traz consigo uma polêmica presente no futebol brasileiro. Atualmente dividido de forma igualitária, a forma de distribuição das cotas pode sofrer alterações. Recentemente, na Série A , diversos clubes têm reclamado de uma “espanholização” financiada pela tv. O termo se refere ao valor maior recebido por Flamengo e Corinthians , assim como ocorre na Espanha, com Real Madrid e Barcelona.

Os apoiadores da medida, porém, defendem que o modelo irá se assemelhar à divisão de cota televisiva na Inglaterra. No caso brasileiro, 50% do valor seria dividido igualmente e a outra metade dependeria de critérios como ranking da CBF, desempenho do ano anterior e presença da torcida nos estádios.

Atualmente, cada clube da Série B recebe R$2,7 milhões por temporada – descontados os impostos. A partir do ano que vem, entretanto, o valor deve subir para R$ 5 milhões. A novidade e possível mudança no rateio será discutida e votada na Corte Abritral do Campeonato, em 2016.

Assine a nossa newsletter