Parte 3: Raio X do Futebol no Sudeste

O que poderíamos esperar da região que concentra boa parte dos clubes mais tradicionais do país? Campeonatos estaduais mais estruturados para todos que o disputam? Calendário com datas que não sacrifiquem a maior parte do ano das equipes menores? Pois, não é o que encontramos quando nos debruçamos sobre a estrutura do futebol na região.

São Paulo, apesar de ser o estado com mais clubes profissionais, também é aquele com mais potencial desperdiçado, afinal foram  40 cidades com mais de 100.000 habitantes que não contaram com clubes disputando competições profissionais em 2019. O Rio de Janeiro, apesar de vir logo atrás, com seus 66 clubes, é apenas o 8º no ranking nacional de utilização do calendário. Os clubes cariocas atuam, em média, pouco mais de 4 meses do ano. Em Minas Gerais o potencial também é imenso, pois o estado é apenas o 15º que mais utiliza o calendário, enquanto o Espírito Santo deixa ainda mais a desejar com apenas dois clubes disputando alguma divisão nacional.

O Raio X do futebol do Sudeste confirma o imenso potencial desperdiçado na região que, assim como nos outros cantos do país, os clubes grandes jogam muito, e o pequenos quase não jogam.

Acesse o relatório completo:

https://www.pluriconsultoria.com.br/wp-content/uploads/2020/05/Raio-X-do-Futebol-no-Sudeste-PLURI-Consultoria.pdf

Assine a nossa newsletter